Arquivos de Tag: heloísa maria murgel starling

Comissão da Verdade cria grupo para apurar violações contra índios e pessoas que lutavam por terra | Agência Brasil

Continuar Lendo →

Vídeo | Caminhos da Reportagem – Crimes da Ditadura | TV Brasil

10/10/2012

Continuar Lendo →

Estado do Rio teve 13 centros de tortura de presos políticos | O Globo

11/08/2012 | 17h12

Pesquisa da UFMG mapeou 82 cárceres mantidos pela ditadura no Brasil

Mapa da repressão no Estado do Rio

RIO – Dos 82 centros de tortura que funcionaram no regime militar no Brasil entre 1964 e 1985, 13 localizavam-se no Rio de Janeiro. O número, que faz parte do mapa produzido por pesquisadores da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) sobre os endereços da repressão durante a ditadura militar, surpreendeu a coordenadora do projeto, a professora Heloísa Starling. Embora não esperasse uma quantidade tão grande, ela deduz que o número pode estar ligado à forte presença de organizações de esquerda no estado e ao entendimento de que a cidade era a porta de entrada do país. Continuar Lendo →

Comissão da verdade da OAB-SP vai sistematizar arquivos de advogados | Rede Brasil Atual

25/07/2012 | 8h35

Grupo pretende disponibilizar registros para consulta pública e contribuir com as investigações da Comissão Nacional da Verdade

Por Tadeu Breda

Marcos da Costa, presidente da OAB-SP, quer registrar trabalho dos advogados em defesa de presos políticos durante ditadura (Foto: OAB-SP/Imprensa)

São Paulo – A Ordem dos Advogados do Brasil em São Paulo (OAB-SP) vai instalar amanhã (26) uma comissão da verdade interna para mapear a atuação da advocacia paulista durante a ditadura (1964-1985). A medida pega carona na nomeação de comissões semelhantes na Câmara Municipal e na Assembleia Legislativa do Estado, que por sua vez foram impulsionadas pela lei federal que criou a Comissão Nacional da Verdade em novembro de 2011.

“Diversos advogados atuaram na defesa de presos políticos ou sofreram represálias. A advocacia tem uma rica história na defesa do Estado democrático de direito e na defesa do próprio direito de defesa”, recorda Marcos da Costa, presidente da OAB-SP, em entrevista. “Com a comissão, queremos trazer esses fatos à tona, além de colaborar com a Comissão Nacional da Verdade e promover registros sistematizados dos nossos arquivos, para que fiquem como legado aos futuros advogados e cidadãos que queiram saber o que aconteceu naquele período.” Continuar Lendo →

Comissão da Verdade recebe pesquisa sobre centros de tortura | O Globo

09/07/2012 | 19h53

Estudo aponta que estados com mais aparelhos de repressão da ditadura eram RJ e PE

BRASÍLIA – A Comissão da Verdade recebeu nesta segunda-feira a historiadora Heloísa Starling. Ela apresentou pesquisa do Projeto República, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), sobre o aparelho de repressão do regime militar (1964-1985). O estudo já levantou registros sobre 83 centros de tortura, espalhados pelo país. Maria Rita Kehl, uma das integrantes da comissão, disse que o número surpreendeu e que os estados com mais centros foram o Rio de Janeiro e Pernambuco. A Comissão da Verdade investiga as violações de direitos humanos entre 1946 e 1988, mas na prática está focada na ditadura militar.

Na terça-feira, às 14h, a comissão vai se reunir com o ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota. Segundo ele, tudo que for de interesse da comissão será abordado, mas não detalhou que casos podem ser esses. No domingo, o GLOBO mostrou que que a estilista Zuzu Angel, mãe do ex-militante do MR-8 Stuart Angel Jones, morto em 1971 após ter sido preso nas dependências da Aeronáutica, no Rio, era perseguida e monitorada no Brasil e até no exterior por arapongas do regime militar. Documentos inéditos dos órgãos de informação detalham como o Itamaraty orientou o Consulado Geral de Nova York a averiguar diretamente as “intenções da senhora Zuzu Angel” quando ela ia para os Estados Unidos. Continuar Lendo →

Instalada há um mês, Comissão da Verdade ainda faz ajustes operacionais | Último Segundo

19/06/2012 | 13h29

Apenas metade dos assessores foi nomeada e somente na semana passada governo permitiu viagens de técnicos. Um dos auxiliares era “agente duplo” na Polícia Civil de SP

Wilson Lima – iG Brasília

Presidente da Comissão da Verdade, Gilson Dipp, já previa demoras para início das investigações

Instalada há um mês, a Comissão da Verdade ainda sofre com ajustes operacionais. Dos 14 assessores que foram disponibilizados pelo Palácio do Planalto, apenas metade foi nomeada até o momento. Além disso, problemas de planejamento no ato da criação do órgão obrigaram o governo a adotar algumas medidas somente após o seu funcionamento. Por conta destes problemas, a comissão ainda não começou, de fato, as investigações contra os crimes ocorridos durante o regime militar, principal objetivo do órgão.

Um exemplo destes problemas enfrentados pela Comissão da Verdade ocorreu na semana passada. Somente na semana passada, a presidenta Dilma Rousseff (PT) e a ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffman, baixaram um decreto que regulamentou o exercício de função dos técnicos auxiliares da Comissão da Verdade fora do Distrito Federal (DF). A medida é necessária porque boa parte dos trabalhos do órgão ocorre fora de Brasília. Nas últimas duas semanas, as reuniões foram realizadas em São Paulo. Continuar Lendo →

Comissão da Verdade enviará grupo para analisar depoimento de Dilma | G1

18/16/2012 | 13h42

Relato foi divulgado pelo ‘O Estado de Minas’ e ‘Correio Braziliense’.
Comissão também vai analisar documentos de outras pessoas em Minas.

Letícia Macedo Do G1, em São Paulo

Dilma faz pausa durante discurso no lançamento
da Comissão da Verdade (Foto: Globo News)

A Comissão da Verdade enviará um grupo de pesquisadores ao Conselho de Direitos Humanos de Minas (Conedh-MG) para acessar o arquivo com o depoimento que a presidente Dilma Rousseff concedeu, em 2001, sobre as sessões de tortura as quais foi submetida na época da ditadura em Minas Gerais, estado onde começou sua militância política. O grupo deve chegar a Belo Horizonte entre esta segunda (18) e terça-feira (19) e também deve analsiar relatos de outras pessoas.

O relato da presidente, divulgado pelos jornais “O Estado de Minas” e “Correio Braziliense”, era pouco conhecido até mesmo por militantes do Partido dos Trabalhadores. Dilma evita falar sobre os castigos que recebeu durante atividade política.

De acordo com a historiadora Heloísa Starling, que é assessora da comissão, o objetivo é ter acesso ao arquivo tão pouco conhecido. Continuar Lendo →

Reforço para a Comissão da Verdade | Jornal do Brasil

31/05/2012 | 16h01

Diante da falta de ligação explícita entre os membros da Comissão da Verdade com pesquisas  relacionadas à ditadura e à violação de Direitos Humanos naquele período, a Casa Civil decidiu nomear um time de especialistas para assessorar os titulares do colegiado.

Já foram nomeados o advogado José Roberto Antonini, a historiadora Heloísa Maria Murgel Starling e a socióloga Nadine Monteiro Borges, todos com estudos sobre o tema no currículo.

A avaliação do Planalto é que, sem essa ajuda, a comissão iria patinar muito até chegar a algum lugar.

http://www.jb.com.br/anna-ramalho/noticias/2012/05/31/reforco-para-a-comissao-da-verdade/

%d blogueiros gostam disto: