Arquivos de Tag: agência câmara de notícias

Julgar os torturadores não é vingança, mas justiça, afirma advogado | Agência Câmara de Notícias

05/07/2012 | 16h13

Durante debate no Seminário Internacional Operação Condor, o advogado Antônio Campos disse que o julgamento das pessoas que cometeram tortura durante a ditadura militar não é vingança, mas justiça. “Mesmo que a justiça não seja feita, a história é sábia e colocará as coisas no seu devido lugar. A verdade prevalecerá”, afirmou.

Já o presidente do Movimento de Justiça e Direitos Humanos, Jair Krischke, disse que será dada aos torturadores a oportunidade que eles negaram a suas vítimas: o direito a ampla defesa. “Esses crimes transcendem territórios nacionais, ofendem a humanidade, não podem passar em branco. Temos uma jurisdição internacional que mostra que a tortura é crime de lesa-humanidade e, por isso, imprescritível”, disse. Continuar Lendo →

Brasil foi um dos protagonistas da Operação Condor | Agência Câmara de Notícias

05/07/2012 | 15h45

O presidente da Comissão sobre Mortos e Desaparecidos Políticos, Marco Antônio Barbosa, afirmou nesta quinta-feira que o Brasil foi um dos protagonistas da Operação Condor. “Em 1974, houve uma reunião de oficiais em Buenos Aires para um acordo sobre os mecanismos repressivos que seriam usados. A operação foi adotada como política de Estado”, disse.

Barbosa participa neste momento do Seminário Internacional Operação Condor, promovido pela Comissão Parlamentar Memória, Verdade e Justiça, ligada à Comissão de Direitos Humanos e Minorias.

Ele afirmou que é importante que o resultado desse seminário seja levado à Comissão da Verdade, do governo federal, criada para investigar o período da ditadura no Brasil. “Esse encontro é mais um reconhecimento de todas as atrocidades que foram cometidas durante a Operação Condor”, declarou.

_

http://www2.camara.gov.br/agencia/noticias/DIREITOS-HUMANOS/421780-BRASIL-FOI-UM-DOS-PROTAGONISTAS-DA-OPERACAO-CONDOR.html

Brasil demorou muito para discutir a Operação Condor, diz professor paraguaio | Agência Câmara de Notícias

05/07/2012 | 13h04

Alfredo Boccia: conhecer a verdade é resgatar a memória e consolidar a democracia.

O médico, professor e escritor Alfredo Boccia Paz, do Paraguai, destacou nesta quinta-feira (5) que o Brasil foi, entre os envolvidos, o país que mais demorou a discutir e tornar pública a Operação Condor. Criada na década de 1960, a operação foi uma aliança político-militar entre os regimes ditatoriais de cinco países da América do Sul – Argentina, Brasil, Chile, Paraguai e Uruguai -, com a cooperação dos Estados Unidos. O objetivo era coordenar a resistência às ditaduras e eliminar líderes de esquerda considerados “subversivos” que militavam nos cinco países.

No Seminário Internacional Operação Condor, promovido pela Comissão Parlamentar Memória, Verdade e Justiça, ligada à Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara, Boccia Paz disse que as vítimas brasileiras da ditadura tiveram dificuldades de romper a resistência dos militares e de setores da imprensa em esclarecer os fatos ocorridos durante o regime ditatorial no País. “Conhecer a verdade é resgatar a memória e consolidar a democracia”, salientou. “A história pode ser circular e pode haver retrocessos na história”, complementou. Continuar Lendo →

Deputada: Operação Condor, na ditadura, recebeu apoio de grandes empresas | Agência Câmara de Notícias

04/07/2012 | 20h12

Seminário internacional na Câmara discute Operação Condor, aliança político-militar entre cinco países da América do Sul.

A deputada Janete Capiberibe (PSB-AP) afirmou, nesta quarta-feira, que está claro que a Operação Condor, que torturou e assassinou milhares de pessoas na América Latina, na década de 60, recebeu o apoio de empresas multinacionais com alta lucratividade. “A esquerda coloca em risco o lucro de grandes grupos econômicos. Todos os desaparecimentos, torturas e mortes ocorreram por causa de objetivos financeiros e econômicos.”

A deputada contou que foi uma sobrevivente da ditadura militar. Ela foi integrante da Aliança Libertadora Nacional, comandada por Carlos Marighela. “Em 1970 fui presa. Durante nove anos, fiquei exilada na Bolívia, Chile, Canadá e Moçambique. Retornei ao Brasil em 79, depois da aprovação da Lei da Anistia”, relatou. Continuar Lendo →

Comissão quer acesso a documentos dos EUA sobre ditadura brasileira | Agência Câmara de Notícias

04/07/2012 | 18h25

O presidente da Comissão de Anistia do Ministério da Justiça, Paulo Abrão, disse que o governo brasileiro precisa pedir aos Estados Unidos a liberação de todos os documentos que façam referência à ditadura militar brasileira entre 1964 e 1988. A declaração foi feita nesta quarta-feira (4), durante os debates da manhã do Seminário Internacional Operação Condor, realizado pela Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara.

Segundo Abrão, os Estados Unidos já liberaram arquivos secretos sobre ditaduras para dois países da América do Sul: Chile e Argentina. “Isso permitiu que o Chile pudesse passar a limpo sua história. O Estado Argentino, do mesmo modo. É necessário, é condição para que a gente tenha sucesso na construção da verdade do Brasil, que o Estado e o governo brasileiro tomem a iniciativa para que a gente conheça nossa história.” Continuar Lendo →

Comissão vai homenagear advogados que trabalharam por presos políticos | Agência Câmara de Notícias

21/06/2012 | 18h12

A Comissão Parlamentar Memória, Verdade e Justiça vai realizar, em agosto, uma homenagem aos advogados que trabalharam pela libertação dos presos políticos no Brasil. A coordenadora da comissão, deputada Luiza Erundina (PSB-SP), explica que a homenagem está inserida num dos objetivos da comissão: resgatar a memória histórica sobre as violações de direitos humanos no período da ditadura militar.

Na opinião da deputada, os advogados que atuaram em favor dos presos políticos no período da ditadura militar cumpriram um papel fundamental. “São pessoas generosas, que fizeram essa defesa, em sua maioria, voluntariamente, sem nenhuma contrapartida financeira, porque os opositores eram pessoas pobres”, aponta. Continuar Lendo →

Comissão da Verdade não pode gerar vitimização, diz pesquisadora | Agência Câmara de Notícias

05/06/2012 | 15h47

Evelin Lindner sugeriu o acesso completo aos documentos que tratam do período ditatorial.

A pesquisadora Evelyn Lindner, da Universidade norueguesa de Oslo,  disse que a Comissão da Verdade deve trabalhar para curar a humilhação sofrida durante os anos da ditadura sem gerar vitimização. Doutora em medicina e psicologia, Lindner fez várias pesquisas sobre humilhação, dignidade e direitos humanos e participou nesta terça-feira de uma audiência pública da Comissão de Direitos Humanos e Minorias.

“Pensando em como curar a humilhação, um extremo seria ignorar a questão [as torturas e crimes ocorridos] e o outro extremo seria o vício na vitimização. Esses são os dois extremos que temos de evitar”, disse a pesquisadora. Continuar Lendo →

Filha de Fiel Filho cobra punição de torturadores | Agência Câmara de Notícias

http://www2.camara.gov.br/agencia/noticias/DIREITOS-HUMANOS/414950-FILHA-DE-FIEL-FILHO-COBRA-PUNICAO-DE-TORTURADORES.html

17/04/2012 | 20h39

A morte sob tortura do operário Manoel Fiel Filho em janeiro de 1976 forçou a abertura política do regime militar e abriu as portas para os movimentos pró-democracia. Essa trajetória é mostrada no filme Desculpe, Mr. Fiel, o operário que derrubou a ditadura no Brasil, de Jorge Oliveira, apresentado e discutido na Comissão Parlamentar Memória, Verdade e Justiça, subcomissão da Comissão de Direitos Humanos da Câmara. Continuar Lendo →

%d blogueiros gostam disto: