Arquivos de Tag: pará

Marabá sedia audiência pública sobre a Guerrilha do Araguaia | Portal Vermelho

Continuar Lendo →

SDH identifica cerca de 1,2 mil camponeses mortos e desaparecidos entre 1961 e 1988 | Agência Brasil

Continuar Lendo →

Relatórios do SNI relatavam “subversivos no poder” | Diário do Pará

02/09/2012 | 10h24

Primeiro governador eleito por voto direto no Pará ao final do regime militar, Jader Barbalho foi alvo de intensa vigilância feita pela Agência Central do Serviço Nacional de Informações. É o que mostra um relatório produzido pelo SNI a respeito do que é chamado de ‘Infiltração comunista na administração do estado do Pará’, documento a que o DIÁRIO teve acesso.

Datado de 31 de maio de 1984, dois anos depois da eleição de Barbalho e último ano oficial da ditadura militar, o relatório, sob o número 044126 84, monitora as ações do governador e apresenta uma relação dos ‘infiltrados’ no Estado do Pará, nos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário. O relatório produzido pelo SNI classifica as pessoas como militantes ou simpatizantes de organizações subversivas. Continuar Lendo →

Aceitas duas primeiras denúncias contra agentes da ditadura | Rede Brasil Atual

30/08/2012 | 19h15

Por João Peres

Major Lívio Augusto Maciel e Sebastião Rodrigues Moura, o Curió, são os primeiros que podem sofrer condenação penal; procurador afirma que sucesso na argumentação era ‘questão de tempo’

São Paulo – A juíza Nair Cristina Corado Pimenta de Castro fez história ao receber, em um só dia, as duas primeiras denúncias no âmbito penal contra agentes da ditadura brasileira (1964-85). Por decisão da titular da 2ª Vara Federal em Marabá, no Pará, terão sequência as ações contra o major da reserva Lívio Augusto Maciel, conhecido como doutor Asdrúbal, e o coronel da reserva Sebastião Rodrigues de Moura, o Curió. Continuar Lendo →

Comissão da Verdade se reuniu nesta quarta-feira (29), em Belém | G1

29/08/2012

Assista ao vídeo aqui

Comissão da Verdade investiga passado de olho no presente | Estadão

29/08/2012 | 17h35

A violência policial de hoje não será objeto das investigações da Comissão Nacional da Verdade. Mas ela estará presente no capítulo final do relatório que será entregue à presidente Dilma Rousseff, em 2014, contendo recomendações ao Estado Brasileiro.

Em visita de integrantes da comissão ao Pará, nesta quarta-feira, 29, o professor e pesquisador Paulo Sérgio Pinheiro explicou que o mandato do grupo abrange violações de direitos humanos ocorridas entre 1946 e 1988. As recomendações, porém, serão “voltadas para os tempos atuais”, de olho na estrutura policial brasileira. ”Vamos dizer que não pode continuar como está.” Continuar Lendo →

Comissão da Verdade visita o Pará e colhe depoimentos sobre a ditadura | G1

23/08/2012 | 20h43

Audiência Pública planeja ouvir depoimentos de paraenses.
Comissão atua no levantamento de informações e proposição de debates.

A Comissão Nacional da Verdade (CNV) e o Comitê Paraense da Verdade, Memória e Justiça realizam na dia 29 de agosto uma audiência pública em Belém com o objetivo de colher relatos de graves violações de direitos humanos praticados por agentes públicos durante a ditadura militar no estado, no período de 1946 e 1988. O evento acontece a partir das 14h no auditório da Universidade da Amazônia (Unama).

Comissão da Verdade visita vários estados brasileiros para colher depoimentos sobre a ditadura militar.

Dois membros da Comissão da Verdade virão ao Pará: o ex-procurador-geral da República Cláudio Fonteles e o professor Paulo Sérgio Pinheiro, que falarão ao público sobre os andamentos dos trabalhos da CNV.

Cláudio Fonteles se manifestará sobre o legado da Comissão. Ele defende que os trabalho só serão efetivos se houver participação da sociedade civil: “é fundamental que, por todo o Brasil, sejam criadas redes da cidadania em prol de uma sociedade democrática, para que se evite o retorno do Estado ditatorial, violador dos direitos da pessoa humana”, afirmou.

Já Paulo Pinheiro abordará a Comissão da Verdade brasileira no contexto latino-americano, a história de sua formação desde o reconhecimento da responsabilidade do estado brasileiro pelos crimes da ditadura até a aprovação do projeto de lei que a criou. O professor falará também dos poderes da Comissão e o estágio em que se encontra o trabalho da CNV.

No dia 29, pela manhã, os representantes da comissão serão recebidos pelo governador do Pará, Simão Jatene, e também se reunirão com integrantes da Ordem dos Advogados do Brasil no Pará (OAB-PA). As 11h30, ele participam de entrevista coletiva. As 14h a audiência pública terá início e estima-se que os depoimentos comecem a partir das 15h.

A Comissão Nacional da Verdade (CNV) foi instituída pela Presidência da República para recolher depoimentos sobre a violência que aconteceu no Brasil durante o período da Ditadura Militar e oferecer recomendações sobre medidas a serem adotadas pelo país. Desde então, audiências acontecem em vários estados para investigar essa história recente nacional e dialogar com vários atores nacionais para ajudar na criação de comissões ou comitês locais sobre o tema.

Serviço:
Audiência Pública da Comissão Nacional da Verdade no Pará
Data: 29 de agosto de 2012
Horário: das 14h às 18h
Local: Auditório Dom Alberto Ramos – Campus Senador Lemos – Universidade da Amazônia (Unama)
Endereço: Av. Senador Lemos, 2809, Belém, Pará

_

http://g1.globo.com/pa/para/noticia/2012/08/comissao-da-verdade-visita-o-para-e-colhe-depoimentos-sobre-ditadura.html

Comissão da Verdade chega a Belém no dia 29 | Diário do Pará

05/08/2012 | 8h51

A vinda da Comissão da Verdade a Belém no dia 29 de agosto, com as presenças confirmadas de Paulo Sergio Pinheiro, Maria Rita Kehl e Cláudio Fonteles, responsáveis por algumas das principais subcomissões de trabalho que visam desvendar fatos obscuros relacionados à ditadura militar, já mobiliza integrantes de movimentos sociais. Além de preparar a programação dos membros da Comissão, há o desafio de se criar a Comissão Paraense da Verdade, um projeto de lei que há meses está empacado na Assembleia Legislativa.

“O projeto está tramitando na Assembleia. Nossa intenção é que a criação da Comissão Paraense da Verdade seja uma pauta para o governador Simão Jatene, porque ela é uma pauta de estado”, diz Paulo Fonteles Filho, um dos principais articuladores para a criação de uma comissão nesse nível no Pará. Na última sexta, Fonteles organizou, na sede da OAB, a primeira reunião para a organização da vinda dos membros da Comissão da Verdade à capital paraense. Continuar Lendo →

Militar da reserva é denunciado sob acusação de sequestro durante ditadura | Folha de São Paulo

20/07/2012 | 17h47

AGUIRRE TALENTO
DE BELÉM

O Ministério Público Federal denunciou mais um militar do Exército sob acusação de cometer crime durante a ditadura militar. Desta vez, o acusado é o tenente-coronel da reserva Lício Augusto Maciel, 82, que atuou no combate à guerrilha do Araguaia (1972-1975), no sul do Pará.

É a terceira denúncia do tipo. As anteriores foram contra o coronel da reserva Sebastião Rodrigues Curió, protocolada em março, e contra o coronel reformado Carlos Alberto Brilhante Ustra e o delegado da Polícia Civil de São Paulo Dirceu Gravina, protocolada em abril. Continuar Lendo →

Grupo de Trabalho Araguaia exumou mais dois restos mortais no Tocantins e Pará | Agência Brasil

23/06/2012 | 17h59

Daniella Jinkings
Repórter da Agência Brasil

Brasília – O Grupo de Trabalho Araguaia (GTA) fez a exumação de dois restos mortais na região dos estados do Tocantins e do Pará durante a última expedição, que ocorreu entre os dias 10 e 20 de junho. Os despojos foram transportados de Marabá (PA) para Brasília, onde serão periciados. Durante os quatro anos de trabalho do grupo, 19 restos mortais foram localizados.

O primeiro resto mortal encontrado este mês foi retirado do cemitério de Xambioá, em Tocantins, e o segundo, da área conhecida como Abóbora, situada no município de São Geraldo do Araguaia, no Pará. Segundo o coordenador do GTA pelo Ministério da Defesa, Sávio Andrade, os restos mortais vão passar por uma análise inicial do Instituto Médico-Legal e do Instituto Nacional de Criminalística da Polícia Federal, em Brasília. Continuar Lendo →

O depoimento dos índios Suruís sobre a Guerrilha do Araguaia | Carta Maior

22/06/2012

Os Suruís, do sul do Pará, habitantes da região do Araguaia e Sororó, sofreram uma era de terror, na década de 1970, quando os guerrilheiros do Partido Comunista do Brasil montaram uma base na região. A versão oficial que é divulgada dá conta dos índios como bate-paus, guias, dos militares que combateram os guerrilheiros, ajudando a esquartejar corpos, enterrar as partes. Agora, os mais jovens estão resgatando a história de seu povo.

Najar Tubino

Rio de Janeiro – Essa é mais outra história traumática sobre o período da ditadura. Os Suruís, do sul do Pará, habitantes da região do Araguaia e Sororó, até a década de 1960, quando o antropólogo Rock Laraia, fez os primeiros contatos, sofreram uma era de terror, na década de 1970, quando os guerrilheiros do Partido Comunista do Brasil, montaram uma base na região. A versão oficial que é divulgada dá conta dos índios como bate-paus, guias, dos militares que combateram os guerrilheiros, ajudando a esquartejar corpos, enterrar as partes, enfim, estavam ao lado dos militares. Continuar Lendo →

Festival Cinema Pela Verdade debate a ditadura militar em universidades | G1

28/05/2012 | 15h39

Capitais brasileiras recebem exibição dos cinco filmes selecionados.
Confira a programação da mostra, que segue até o fim de junho.

Cena de ‘Cidadão Boilesen’ (Foto: Divulgação)

O festival Cinema Pela Verdade promove debates sobre a ditadura nas 27 capitais do país até o fim de junho. Sessões gratuitas de cinco filmes relacionados ao tema serão seguidas por bate-papos com especialistas ou pessoas que tenham vivido de perto o período de repressão militar no Brasil.

O evento foi contemplado pelo edital “Marcas da Memória”, da Comissão de Anistia, que financia cerca de 20 projetos, dos mais variados segmentos, sobre a ditadura. Os filmes selecionados foram: “Cidadão Boilsen” (2009) de Chaim Litewski; “Condor” (2007), de Roberto Mader; e “Hercules 56” (2006), de Silvio Da-Rin. Além desses, o projeto também vai contar com a participação especial de mais duas obras: “Diário de uma busca” (2010), de Flavia Castro; e “Uma longa viagem” (2011), de Lucia Murat, lançamento de 2012. Continuar Lendo →

AL pode ter Comissão da Verdade | Diário do Pará

http://www.diariodopara.com.br/N-156199-AL+PODE+TER+COMISSAO+DA+VERDADE.html

23/05/2012 | 3h10

A Assembleia Legislativa do Pará poderá implantar a Comissão Estadual da Verdade para atuar em colaboração com Comissão Nacional da Verdade, composta pela Presidência da República, a fim de apurar as violações de direitos humanos durante o período da ditadura militar no Brasil entre as décadas de 1960 e 1980. Continuar Lendo →

Território do Medo – A ditadura militar em Belém | Michel Pinho

http://www.michelpinho.com.br/territorio-do-medo-a-ditadura-militar-em-belem/

“Articular historicamente o passado não significa conhecê-lo “como ele de fato foi”. Significa apropriar- se de uma reminiscência, tal como ela relampeja no momento de um perigo.” – Walter Benjamin

Belém, 31 de março de 2012. A chuva que caiu a tarde deixou a cidade mais vazia do que o habitual. No Largo da Trindade a missa acabou as 17h 15min. As senhoras mais idosas saíram apressadas para dentro dos carros que estavam á espera. Há Poucas quadras dali, uma escola profissionalizante, situada no início da rua Santo Antônio com a Travessa Frei Gil de Vila Nova, dispensava seus alunos mais cedo. O banco testemunhava as juras de amor do casal sentado no pátio da Casa das 11 janelas… Enfim, Belém estava no seu cotidiano. Nada lembra, o 31 de março de 1964 quando a ditadura militar tomou a cidade.

A demarcação do território do medo.

Prédios imponentes guardam os ecos das torturas, nas avenidas principais da capital do Pará, milhares de pessoas passam todos os dias ao lado do 2º Quartel da Polícia Militar (hoje transformado na sede da Casa Cor) fincado na Gaspar Viana com Assis de Vasconcelos, entram na capela de Santo Antônio sem se dar conta que a menos de trinta metros ficava a sede do temido DOPS  ou hospedam-se no Hotel Regente, que foi construído no local onde ficava a União Acadêmica Paraense (UAP) ali na José Malcher. O silêncio se impõe diante do passado.

A fotografia atua nesse caso como elemento de recuperação de parte de uma memória, entra como sinalizadora de um espaço urbano pautado no passado que teima em não ser apagado.

Sede do 8ª Região Militar – Localizado na Praça da Bandeira

Endereço: Rua João Diogo, na frente da Praça da bandeira Continuar Lendo →

%d blogueiros gostam disto: