Arquivos de Tag: minas gerais

Construções de Memórias: a Comissão da Verdade no Brasil | Canal Futura

Continuar Lendo →

Governador de MG promete à CNV apressar projeto de Comissão da Verdade Estadual | CNV

Continuar Lendo →

Vítimas da ditadura relatam histórias de repressão em audiência da Comissão Nacional da Verdade, na UFMG | UFMG

Continuar Lendo →

Comissão da Verdade analisa inquérito sobre morte de JK | Estadão

Continuar Lendo →

Comissão Nacional da Verdade realiza audiência pública em Minas Gerais dia 22 | CNV

Continuar Lendo →

O presídio indígena da ditadura | Brasil de Fato

Continuar Lendo →

OAB pede nova investigação sobre acidente que matou JK | Estado de Minas

18/09/2012 | 7h31

Entidade sustenta na Comissão da Verdade que o acidente ocorreu porque motorista do ex-presidente levou tiro na cabeça

Daniel Camargos

A Ordem dos Advogados do Brasil seção Minas Gerais (OAB-MG) pediu nessa segunda-feira à Comissão da Verdade, em Brasília, nova apuração sobre a morte do ex-presidente Juscelino Kubitschek, em acidente automobilístico no quilômetro 165 da Rodovia Presidente Dutra, próximo a Resende (RJ), em 22 de agosto de 1976. “A Comissão de Direitos Humanos e a Comissão da Verdade e Memorial, ambas ligadas à OAB-MG, e a própria OAB-MG requererem a reabertura do caso da morte de JK, a bem da verdade e da história de nosso país”, conclui documento preparado pela entidade e entregue ontem ao coordenador da Comissão da Verdade, o ministro do Superior Tribunal de Justiça Gilson Dipp.

O pedido é baseado em análise de farto material documental reunido durante a tramitação do processo, encerrado em 1996. De acordo com a OAB-MG, o motivo do acidente foi um tiro na cabeça do motorista de JK, Geraldo Ribeiro. “Nesta nova e fundada versão, Geraldo Ribeiro foi atingido na cabeça por um projétil denominado ‘batente’, de fabricação e uso exclusivo das Forças Armadas de nosso país, e muito utilizado à época pelo Exército brasileiro”, sustenta a OAB. Continuar Lendo →

“A questão não é o torturador, é a tortura”, diz Dilma sobre agressões | Correio Braziliense

23/06/2012 | 15h47

Presidente se emociona ao relembrar o passado e diz que não vê problemas em identificar os torturadores do regime militar

Denise Rothenburg – Enviada Especial
Gabriel Mascarenhas – enviado especial

Rio de Janeiro — No último dia da Rio+20, a presidente Dilma Rousseff deu uma pausa nas discussões do futuro do desenvolvimento sustentável e voltou ao passado. Ao comentar a série de reportagens do Correio/Estado de Minas sobre as agressões sofridas em Juiz de Fora (MG) no período da ditadura militar, Dilma decidiu falar sobre o tema. Na avaliação da presidente, a “questão não é o torturador, é a tortura”. “Uma das melhores coisas que aconteceram é não me fixar nas pessoas”, completou.

A presidente começou a falar sobre as agressões fazendo uma defesa do fim da tortura ainda existente no Brasil. “Venho dando depoimentos ao longo da minha vida. Alguns te asseguro, muito difíceis. E esse país evoluiu muito. E tem que evoluir mais porque os depoimentos difíceis têm que ser eliminados em todas as esferas, inclusive na atividade da polícia, em geral”, disse a presidente. Continuar Lendo →

Comissão da Verdade enviará grupo para analisar depoimento de Dilma | G1

18/16/2012 | 13h42

Relato foi divulgado pelo ‘O Estado de Minas’ e ‘Correio Braziliense’.
Comissão também vai analisar documentos de outras pessoas em Minas.

Letícia Macedo Do G1, em São Paulo

Dilma faz pausa durante discurso no lançamento
da Comissão da Verdade (Foto: Globo News)

A Comissão da Verdade enviará um grupo de pesquisadores ao Conselho de Direitos Humanos de Minas (Conedh-MG) para acessar o arquivo com o depoimento que a presidente Dilma Rousseff concedeu, em 2001, sobre as sessões de tortura as quais foi submetida na época da ditadura em Minas Gerais, estado onde começou sua militância política. O grupo deve chegar a Belo Horizonte entre esta segunda (18) e terça-feira (19) e também deve analsiar relatos de outras pessoas.

O relato da presidente, divulgado pelos jornais “O Estado de Minas” e “Correio Braziliense”, era pouco conhecido até mesmo por militantes do Partido dos Trabalhadores. Dilma evita falar sobre os castigos que recebeu durante atividade política.

De acordo com a historiadora Heloísa Starling, que é assessora da comissão, o objetivo é ter acesso ao arquivo tão pouco conhecido. Continuar Lendo →

Dilma revela detalhes de torturas que sofreu na ditadura militar | Terra

17/06/2012 | 21h12

A presidente Dilma Rousseff foi colocada no pau de arara, apanhou de palmatória, levou choques e socos que causaram problemas graves na sua arcada dentária durante as torturas que sofreu na ditadura, segundo revelam os jornais O Estado de Minas e Correio Braziliense.

Os periódicos reproduzem uma entrevista de Dilma ao Conselho de Direitos Humanos de Minas Gerais concedida em 2001, na qual narra as torturas que sofreu entre 1970 e 1973, quando foi detida e condenada por um tribunal militar como militante de um grupo de esquerda que lutava contra o regime militar. Continuar Lendo →

Documentos detalham tortura de mineiros em 69 | Hoje em Dia

03/06/2012 | 9h14

Carta de Linhares, que será encaminhada à Comissão da Verdade, relata violência contra militantes da esquerda

Sheila Oliveira – Do Hoje em Dia

Fachada da casa no bairro São Geraldo, em BH, na qual foram presos os militantes de esquerda em 69

Um triste e violento capítulo da história política de Minas Gerais começa a ser destrinchado com a divulgação de documentos que comprovam a violência cometida por militares contra militantes de esquerda em 1969, durante a ditadura militar. Denominada Carta de Linhares, ela traz a trajetória de um grupo de resistência, os locais de tortura e os torturadores. O Hoje em Dia teve acesso ao relato, assinado por 12 ex-militantes torturados, e que será enviado à Comissão da Verdade da Presidência da República e ao Ministério Público Federal (MPF). Continuar Lendo →

Vídeos mostram cemitérios de militantes de esquerda | O Dia Online

29/05/2012 | 18h08

O ex-delegado Cláudio Guerra visitou locais onde supostamente enterrou corpos de pessoas assassinadas na ditadura

Brasília –  Dois vídeos divulgados essa semana mostram os locais onde supostamente militantes de esquerda foram incinerados e mortos pelo ex-delegado do DOPS (Departamento de Ordem Político Social) do Espírito Santo, Cláudio Guerra. Os cemitérios clandestinos são citados por Guerra no livro “Memórias de uma guerra suja”.

Continuar Lendo →

Festival Cinema Pela Verdade debate a ditadura militar em universidades | G1

28/05/2012 | 15h39

Capitais brasileiras recebem exibição dos cinco filmes selecionados.
Confira a programação da mostra, que segue até o fim de junho.

Cena de ‘Cidadão Boilesen’ (Foto: Divulgação)

O festival Cinema Pela Verdade promove debates sobre a ditadura nas 27 capitais do país até o fim de junho. Sessões gratuitas de cinco filmes relacionados ao tema serão seguidas por bate-papos com especialistas ou pessoas que tenham vivido de perto o período de repressão militar no Brasil.

O evento foi contemplado pelo edital “Marcas da Memória”, da Comissão de Anistia, que financia cerca de 20 projetos, dos mais variados segmentos, sobre a ditadura. Os filmes selecionados foram: “Cidadão Boilsen” (2009) de Chaim Litewski; “Condor” (2007), de Roberto Mader; e “Hercules 56” (2006), de Silvio Da-Rin. Além desses, o projeto também vai contar com a participação especial de mais duas obras: “Diário de uma busca” (2010), de Flavia Castro; e “Uma longa viagem” (2011), de Lucia Murat, lançamento de 2012. Continuar Lendo →

Protestos contra a tortura mobilizam centenas de manifestantes em todo o país | Correio do Brasil

http://correiodobrasil.com.br/protestos-contra-a-tortura-mobilizam-centenas-de-manifestantes-em-todo-o-pais/416657/

27/03/2012 | 12h18

Estudantes fazem resgates históricos do período da ditadura para mostrar a importância da comissão da verdade

Organizado pelo Levante Popular da Juventude, o apoio à Comissão da Verdade se transformou em um ato que mobiliza centenas de manifestantes, nas últimas 24 horas, nas principais capitais do país. A onda de protestos tem  o intuito de expor, publicamente, participantes diretos da violência repressiva, com atos próximos aos locais onde vivem os acusados durante a ditadura militar.

A Comissão da Verdade, aprovada e sancionada no ano passado, ficará a cargo de investigar, com acesso livre a documentos, casos de violação aos direitos humanos durante o período de 1946 a 1988.  Para sair do papel, a comissão precisa agora que seus integrantes sejam escolhidos pela presidenta Dilma Rousseff. Continuar Lendo →

%d blogueiros gostam disto: